Standing still – nunc stans

 

 

 

pastandfutureHá uma parábola de Kafka que pertence a um conjunto de textos  com reflexões em torno de temáticas da metafísica.

Na história há um homem que tem dois antagonistas, o primeiro que o empurra por detrás, e um segundo que lhe bloqueia a estrada em frente. Ele dá luta aos dois. Na realidade o primeiro apoia -o na sua luta com o segundo, porque o quer empurrar em frente; da mesma forma que o segundo o apoia na luta com o primeiro, que o empurra para trás. Mas isto é o em teoria. Porque não são só os dois antagonistas que ali estão, ele também está, e quem saberá das suas intenções?

Temos então a presença deste homem, com uma “origem”, o seu nascimento, e com um fim, a sua morte, e por isso em qualquer momento está entre eles, esse  estar “entre” chama-se o presente.

E seduzida pelos vários  fios e correntes de ideias associadas a  esta parábola descubro a referência a uma prática de meditação medieval – nunca stans – eternity as a standing still of time.

Reflexões sobre Zhan Zhuang Chi Kung

 

The Alpha Tunnel

“In this stage set of geologic time, I wanted to make spaces that engage celestial events in light so that the spaces perform a ‘music of the spheres’ in light.” James Turrel

Annually, ten days before and ten days after the Winter Solstice (Dec 11th and Dec 31st with additional imaging on three days before and after those dates), the annual southernmost sunset, offset by the dates above, is imaged on the west side of the image stone. The image is enlarged and brightened by a custom ground glass lens set at the mid-point of the tunnel.